‘Democracia em Vertigem’ narra política nacional sob ótica poética

Propaganda petista ou história política brasileira contada pelo outro lado? Existe uma frase atribuída a George Orwell, autor de ‘1984’ e ‘A Revolução dos Bichos’, de que “a história é contada pelos vencedores”, tendo em vista que os “vencedores” nos últimos tempos têm sido um suposto herói com a Lava Jato e os partidos que o acompanham. Polícia Federal: A Lei é Para Todos (2017) ou obras do canal de streaming como O Mecanismo (2018) são as partes pseudo-vencedoras dessa jornada, se é que existe um lado vencedor ou perdedor nesse processo.

Por isso, Democracia em Vertigem (2019) vai contra as propostas de direita para contar o outro lado, narrado a partir do final do segundo mandato do ex-presidente Lula, e começo da trajetória presidencial de Dilma Rousseff, Petra Costa, que além de ser diretora, cinegrafista e narradora da produção, é membro da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood desde 2018, desenrola os acontecimentos que sucederam o impeachment da ex-presidenta numa espécie de crônica visual.

A abertura do documentário é impactante e alfineta o novo governo, acusando-o de retroceder a um dos tempos mais temidos do Brasil, a ditadura. Observando com olhar um tanto quanto apartidário, o filme tem uma proposta parcial e aponta o que realmente teria acontecido com Lula e Dilma durante todo o processo entre os anos de 2014 e 2016.

No contexto que ele se propõe, é executado com maestria. As idas e vindas entre passado e presente servem para embasar a argumentação de Petra em seu conteúdo audiovisual, visando a injustiça que alguns dos representantes do Partido dos Trabalhadores (PT) sofreram e continuam sofrendo.

Petra Costa: cinegrafista, diretora e idealizadora do documentário.

Democracia em Vertigem também passa a maior parte das suas duas horas com os protestos pró-impeachment e o ódio estabelecido nas pessoas naquela época sob o governante. O que podemos perceber é que a maioria das pessoas que aparecem em tela estão desinformadas e mal sabem o que protestam, elas só querem “tirar o PT e acabar com a roubalheira”.

Além disso, o documentário também expõe a violência policial com os protestantes, sensacionalismo midiático — principalmente da emissora Globo e da revista VEJA — e sobre os interesses de empresas em destituir o governo petista. Petra Costa é feliz em seu texto e salienta também sobre os descontentamentos da época, a perda de popularidade de Dilma, e, principalmente, aponta o dedo com ferocidade para quem elegeu Bolsonaro em 2018.

Ao final, brinco que a esse documentário poderiam ter sido acrescentadas mais informações, já que a política brasileira tem tantas reviravoltas quanto um episódio de Game Of Thrones. Então, propaganda ou história? Bom, histórias são sempre contadas do lado de quem as escreve, ou seja, sempre haverá parcialidade. Portanto, nem uma coisa e nem outra.

Democracia em Vertigem é o documentário que representa a narrativa da esquerda. Confira no trailer abaixo.

Etiquetas

PROPAGANDA
PROPAGANDA