Vikings: Tempestade desenterra cemitério de 1.500 anos

Devido às fortes chuvas nas ilhas de Órcades, Escócia, vários restos mortais do que acreditam ser dos povos vikings foram descobertos por arqueólogos. Segundo informações do pesquisador do Centro de Pesquisa Arqueológica de Órcades (ORCA), Peter Higgins, em entrevista ao portal Live Science, o achado sugere que o cemitério tem origem do século VI. Na época, as ilhas eram habitadas por pictos, povo não nativo da Escócia.

O cemitério foi encontrado por acaso, devido aos desabamentos de terras ocorridos no local resultado das fortes chuvas. Por estar localizado em uma região costeira, voluntários tem usado sacos de argila e areia para suster a impacto das ondas.

Cemitério encontrado na Escócia Divulgação/ORCA Archaeology dmIlf7CcQZ

Online Séries March 14, 2020

Pesquisadores farão exames de DNA nos corpos encontrados

Arqueólogos agora pretendem realizar exames de DNA com oobjetivo de determinar em que medida os atuais habitantes das olhas seriam descendentesde pessoas que viveram no local cerca de 1.000 anos atrás.

Estamos bastante confiantes de que vamos descobrir que alguns moradores locais são parentes de pessoas enterradas no cemitério, revelou Higgins.

Os vikings viajavam pelos mares saqueando, pilhando e também estabelecendo suas colônias e comércio.

Veja também: Flecha de 1.500 anos é encontrada na Noruega



PROPAGANDA
PROPAGANDA
PROPAGANDA